Seu último dia

A sensação se divide: a criança se sente livre, isenta do fardo pesado dos olhares julgadores diários; o adulto se preocupa com as contas a pagar, com o sonho da faculdade pública, com o que irá dizer a mãe.
Quatro meses antes do previsto, óbvio que você não iria estar preparada pra essas palavras. Frias, mascaradas de um sentimentalismo hipócrita, puro eufemismo.
Ah minha pequena, vai passar.. Tudo isso vai passar. Mais algum tempo e você estará com a vida que sempre quis, seu lindo quarto, na sua linda casa, sua família sem a crise, amigos, namorado, faculdade de medicina na USP…
Esse é só um degrau. Derrubaram você pequena.. Não chore, apenas sinta o alívio de poder ser quem você é! Usar seus lindos vestidos como a princesa que você é! Usar seu tênis de sempre, e seu rosto limpo, seu cabelo natural ( não, você não precisa se encaixar nesses padrões medíocres pra ser linda e amada).
Acabou por aqui, então é só isso..
Agora esqueça essas pessoas que só te colocavam pra baixo e te julgavam.. Esqueça. Sorria.